Estamos no Mês Missionário Extraordinário: “Batizados e Enviados à Igreja de Cristo em Missão no mundo”

01/10/2019

 

Neste ano, o mês de outubro adquire maior impulso eclesial missionário com a celebração do Mês Missionário Extraordinário, que tem a finalidade de despertar, em maior medida, a consciência da missio ad gentes e retomar com novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral, revisitando a Carta Apostólica Maximum Illud que exorta a sair das fronteiras das nações para testemunhar a vontade salvífica de Deus através da missão universal da Igreja.

 

O Papa Francisco convida todas as lideranças engajadas a verdadeiramente assumir com entusiasmo o anúncio do Evangelho e a transformação das comunidades em realidades missionárias e evangelizadoras, aumentando o amor pela missão (EG n. 268), tornando-se comunidades eclesiais missionárias, pois os tempos atuais exigem de todos a renovação de forças missionárias para bem cumprir a tarefa de anunciar a Palavra de Deus e, assim, promover a paz, superar a violência, construir pontes em lugar de muros, oferecer a misericórdia de Cristo Jesus, testemunhando a fraternidade e a solidariedade junto aos nossos irmãos e irmãs em todas as circunstância da vida.

 

É urgente compreender que comunidades que não geram missionários são tristes expressões da esterilidade de quem perdeu seu rumo na vivência do Evangelho, e missionários que não se fortalecem na vida em comunidade correm o risco de se tornar andarilhos solitários, sem referências existenciais para sua atuação.

 

Todos os Batizados são convocados a comprometerem-se missionariamente, com o anúncio e o testemunho do Evangelho diariamente, junto às pessoas com quem encontram-se, tanto aos mais íntimos como aos desconhecidos, dialogando e partilhando as alegrias, esperanças e preocupações, iluminando com a Palavra de Deus que é alimento e sustento na caminhada. O testemunho e o anúncio rejuvenescem a Igreja e a qualifica em sua missão evangelizadora – “Jesus percorria, então todas as cidades e povoados, ensinando em suas sinagogas, proclamando o Evangelho do Reino” (Mt 9, 35).

 

O Papa Francisco afirma na Evangelii Gaudium que “a ação missionária é o paradigma de toda a obra da Igreja”, estimulando e incentivando para que o Mês Missionário Extraordinário se torne uma ocasião de graça intensa e fecunda, promovendo iniciativas e intensificando de modo particular a oração – alma de toda a missão, as obras de caridade cristã e as ações concretas de cooperação e solidariedade entre as Igrejas.

 

Que o Mês Missionário Extraordinário anime, impulsione, fortaleça e faça arder os corações de todos os Batizados, gerando comunidades eclesiais missionárias comprometidas com o Evangelho, a justiça, a paz, a reconciliação, o cuidado com o outro e com a “casa comum”, dinamizando e fortalecendo as ações ad gentes, o intercâmbio além-fronteiras, a saída missionária e o estado permanente de missão, numa realidade cada vez mais urbana – “Não nos deixemos roubar o entusiasmo missionário” (EG n. 80).

 

“Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações”! (Mt 28, 19): Ações em nossa Arquidiocese

 

A natureza da Igreja é missionária e sua missão é evangelizar. “Onde Jesus nos envia? Não há fronteiras, não há limites: envia a todos” (ChV n. 15). Esta consciência e abertura missionária deverá ser alcançada por todas as Igrejas locais, paróquias, comunidades cristãs, consolidando a sua missionariedade e pondo a missão de Jesus no coração da Igreja.

 

Nos exorta o Papa Francisco na sua Mensagem para o Dia Mundial das Missões 2019: “Sê homem de Deus, que anuncia Deus (cf. Carta ap. Maximum illud): este mandato toca-nos de perto. Eu sou sempre uma missão; tu és sempre uma missão; cada batizada e batizado é uma missão. Quem ama, põe-se em movimento, sente-se impelido para fora de si mesmo: é atraído e atrai; dá-se ao outro e tece relações que geram vida. Para o amor de Deus, ninguém é inútil nem insignificante. Cada um de nós é uma missão no mundo, porque fruto do amor de Deus.”

 

Como Igreja Arquidiocesana, estamos em constante movimento de crescimento, conscientização, formação para a missionariedade que somos chamados e convocados pelo Batismo.

 

No tocante à missão, estamos assumindo uma maior cooperação missionária, enviando missionários para a nossa Igreja Irmã a Prelazia de São Félix do Araguaia-MT desde 2007. Atualmente estão na missão naquelas terras os padres Fabio Endler e Tiago Filipe Polonha e o seminarista Jean Marcos Pedrozo.

 

Na missão ad gentes estão o casal Pércio Pereira Vitória e Márcia do Rocio Pereira Vitória, leigos missionários coordenando a Missão Católica Paulo VI em Quebo, na Guiné-Bissau, África, pelo Regional Sul 2 da CNBB.

 

Desde o ano de 2015, ano missionário da Arquidiocese, aconteceram dezenas de experiências de saídas missionários nas paróquias e comunidades, visitando, animando, formando e dando um novo vigor pastoral e desinstalando as estruturas autorreferenciais, desejando sair de uma pastoral de manutenção para uma renovação missionária e se abrir a uma conversão pastoral (DAp nn 365-366). Verificam-se muitas ações missionárias que estão acontecendo; a Igreja chegando mais próxima do povo e de suas lutas diárias, envolvendo-se e tocando a carne sofredora de Cristo no povo (EG n. 24).

 

 

http://arquidiocesedecuritiba.org.br/2019/10/01/estamos-no-mes-missionario-extraordinario-batizados-e-enviados-igreja-de-cristo-em-missao-no-mundo/

Please reload

Posts Em Destaque

A leitura cristã da Bíblia

2/12/2019

1/5
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo